Single Blog

Reserva de emergência: como poupar

novembro 29, 2019, Written by 0 comment

Por mais complexo que pareça, com organização e disciplina é possível contar com uma graninha extra

Quando você menos espera é demitido, o carro quebra e algum familiar fica doente. A grande verdade é que nunca sabemos quando um imprevisto vai acontecer. E, na maioria dos casos, não estamos preparados financeiramente para lidar com esses incidentes. Poupar é um dos mandamentos fundamentais quando o assunto é educação financeira e contar com uma reserva de emergência pode evitar bastante dor de cabeça.

O que é

Segundo Jorge Luis Prado, assessor de investimentos da Sal Investimentos, “ reserva de emergência é aquele valor que deve ficar à sua disposição. É um fundo ou um ativo que deve ter alta liquidez, ou seja, que você consiga transformar rapidamente em dinheiro”. Não só para imprevistos, essa graninha é interessante se você:

  • Trabalha por conta própria;
  • Tem apenas uma fonte de renda;
  • Pretende se aposentar;
  • Deseja adquirir algo ou investir em lazer.

Primeiros passos

É importante listar todas as despesas para definir o quanto poupar. Esse momento é fundamental para cortar tudo aquilo que é desnecessário e definir prioridades. Especialistas afirmam que a reserva de emergência deve cobrir os gastos por, mais ou menos, seis meses. Poupar 10% da renda é uma boa forma de começar.

Investindo para ganhar

Aplicar a quantia em um investimento seguro e que permita o resgate a qualquer momento é importantíssimo. Jorge Luis afirma “o brasileiro poupa pouco. Ele poupa o que sobra, e quando sobra. E, quando consegue economizar, deixa o dinheiro em produtos com baixa rentabilidade”. Os títulos públicos são interessantes para investidores que tenham um perfil conservador, mas há também outras opções. O Tesouro Selic, CDB’s e fundos DI são alternativas rentáveis. Contudo, é necessário estar atento aos custos administrativos e questões tributárias da modalidade.

Revisões periódicas

Fazer um balanço, de tempos em tempos, para acompanhar o progresso da reserva de emergência é essencial. É natural que os nossos objetivos mudem com o passar dos anos e, com essa análise, podemos nos preparar financeiramente para concretizá-los.  Dessa forma, é possível avaliar o progresso e propor ajustes.

Rita Chiummo

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *