Single Blog

Ensine seu cérebro a gastar menos – Dica pro final de ano

dezembro 27, 2019, Written by 0 comment

Especialistas acreditam que há uma estrutura cerebral que nos condiciona a crer que poupar é uma tarefa difícil

Comidas para a ceia, roupas novas para as celebrações, lembrancinhas para familiares e amigos e aquela viagem tão aguardada: torna-se difícil não gastar muito no final do ano! São tantos afazeres e expectativas, que nos descontrolamos e esquecemos dos compromissos, contas e boletos que chegarão no próximo mês. Especialistas acreditam que há uma estrutura em nosso cérebro que nos condiciona a crer que poupar é uma tarefa difícil. De acordo com Francinaldo Gomes, educador financeiro e neurocirurgião, “nosso cérebro é moldado, por meio de conexões sinápticas, para consumir o que se ganha, sem preocupação em poupar. Quando nos tornamos adultos e nosso cérebro já está organizado, fica muito difícil refazer estas conexões para que nos tornemos poupadores e investidores”. Para mudar é preciso compreender essas relações e se esforçar para criar novos hábitos.

Armadilha

Quando nos deparamos com algo que queremos comprar, é interessante se certificar de que aquilo é mesmo necessário. Além disso, ter consciência de quanto dinheiro ainda dispomos é essencial para não gastar excessivamente ou cair na própria armadilha. Gomes afirma “seu cérebro primitivo assume o controle e leva você a agir instintivamente e comprar o produto mesmo sem ter como pagar”.

À vista

Costumamos pensar que poupar é sinônimo de “deixar de aproveitar”. Não é verdade! É possível adquirir algum produto selecionando opções mais baratas. Evitar o parcelamento e compras no cartão de crédito são aspectos fundamentais para um bom planejamento, afirma o neurocientista Aristides Brito “organização e disciplina são as chaves dessa mudança”. Ou seja, será preciso encarar a tarefa – nem sempre agradável – de separar as contas, colocar no papel ou em uma planilha as receitas e despesas e, do que sobra, estabelecer o destino para cada parte da vida (contas de consumo, aluguel, alimentação, transporte e vestuário, por exemplo).  Controle todos os gastos, pegue comprovante e anote no papel, faça uma planilha de tudo. A pessoa vai perceber que são os pequenos gastos diários que ‘quebram’ a disciplina”.

Investir para lucrar

Após comprar os presentes e registrar todos os gastos, é aconselhável separar uma parte para algum investimento. A neuropsicológa Hospital INC, em Curitiba, Talita Souza Perboni, orienta “a partir do momento em que começar a poupar e investir esse dinheiro, você passa a ver que o valor inicial está aumentando e que isso vai proporcionar conquistar algo que gostaria muito, mas que não sabia quando ou como iria comprar”.

 

 

Rita Chiummo

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *